Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

Já passaram três anos e ainda parece que foi ontem que entrei pela primeira vez na Universidade Fernando Pessoa. Não passava de uma simples miúda, nervosa por causa da praxe e perdida nos corredores. Não conhecia ninguém - porque a maioria dos meus amigos de secundário optaram por ir para universidades longe de casa - e parecia uma simples rapariga da aldeia na grande cidade. Fiz óptimos amigos, aprendi a ser mais adulta e a lidar com os problemas sozinha e fui-me apaixonando mais e mais pela minha futura profissão. A verdade é que hoje, ao olhar para o passado, noto que cresci tanto psicologicamente que quase nem me reconheço naquela menininha que tinha os típicos sonhos de princesa e que pensava que o mundo era um conto de fadas. Estes três anos mostraram-me que existem pessoas boas e más, que devo de lutar sempre pelo que quero e que não devo depender de ninguém para alcançar os meus objectivos. Sofri grandes desilusões, mas também fui surpreendida das maneiras mais engraçadas possíveis. Vivi, intensamente, sorri, chorei, lutei, amei e o mais importante: nunca desisti, por mais que a adversidade fosse grande. Sinto-me maravilhosa e ainda nem acredito que estou licenciada em Psicologia. A primeira meta está concluída, que venha a próxima: mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde. Quero agradecer aos meus pais, familiares e amigos que, de uma forma ou outra, me ajudaram a ter este imenso orgulho dentro do meu coração. 

19 comentários

Comentar post

Pág. 1/2