Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

Como aluna no mestrado de Psicologia Clínica e da Saúde, tenho uma cadeira mais prática onde nos está a ser ensinadas as competências necessárias para conseguirmos levar em bom porto uma consulta psicológica. A avaliação desta cadeira baseia-se num relatório e na condução de uma consulta de triagem com um cliente desconhecido (ou seja, alguém que faz o pedido para uma consulta e nós realizamos a triagem sozinhas com essa pessoa). Ontem foi a minha vez e vocês não imaginam a cambada de nervos que tinha antes de entrar no consultório: não me conseguia concentrar, andava de um lado para o outro, punha em causa as minhas capacidades e tinha medo de me aparecer um cliente pouco comunicativo e difícil de interpretar. Quando conheci o cliente e dei o arranque à consulta, senti-me aliviada por perceber que estava a conseguir dar fluidez à conversa (tanto que a pessoa contou-me imensas coisas sobre ela e os motivos que a levaram a marcar uma consulta) e os nervos foram desaparecendo...até que já conseguia ser completamente natural e bem-disposta. Quando terminei a consulta e entrei na sala de aulas (na qual têm um vidro unidireccional - ou seja, estava toda a gente a assistir à consulta) já vinha com um sorriso enorme e a querer repetir a experiência, sendo que toda a gente referiu que não notou que eu estava nervosa e que consegui os objectivos principais. Tenho adorado o mestrado, mas em especial tenho adorado esta cadeira (Consulta Psicológica I), pois é a primeira vez que estamos em contacto directo com pessoas novas, que experimentamos consultas em tempo real e que estamos a aprender competências verbais e não-verbais para um dia sermos bons psicólogos e ajudar aqueles que necessitam. Sinto-me uma psicóloga mais real, menos teórica e mais útil para a sociedade. Que venham as próximas consultas! 

3 comentários

Comentar post