Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

 

Já faz duas semanas que não venho escrever algo aqui. O final das aulas sugou-me todo o tempo livre que tinha, os problemas pessoais e a minha saúde não me facilitaram em ter inspiração e tempo livre para fazer uma das coisas que mais gosto: escrever. Precisei de limpar a minha mente, de gostar de estar sozinha, de lutar por mim e começar a perceber que preciso de fazer umas sérias mudanças. Esta semana vou ter três exames - amanhã, terça e sexta - sendo que os meus pensamentos vão estar a 90 por cento focados nos apontamentos, exercícios e afins. A minha saúde resolveu-me pregar um susto enorme, mas felizmente as coisas melhoraram e agora apenas tenho de repetir os exames daqui a seis meses; tenho usado o desporto como fonte de relaxamento e desde que comecei esta "batalha" com o meu corpo, já perdi 2 quilos dos seis que tenho a perder (no início, pesava 72kg, agora estou com 70kg e espero que até aos princípios de Julho, o meu peso esteja a rondar os 68-66 kg's, vamos a ver. Tenho optado por fazer desporto ao ar livre - jogging/corrida (quem diria que eu consigo correr 5km's seguidos sem parar), combinado de algumas sessões de natação e ginásio e já começo a notar a diferença no meu corpo. O importante é ter motivação, inspiração e companhia (sim, eu detesto fazer desporto sozinha). Tenho aproveitado o tempo livre para criar um laço mais forte com a minha família, rever velhos amigos, cuidar mais de mim...estudar também, muito.

A nível de relacionamentos amorosos, resolvi simplesmente desligar. E quando afirmo desligar, significa que não estou nem numa relação amorosa, nem solteira: estou comprometida comigo própria. A minha saúde foi o principal motivador para eu aperceber-me que eu não consigo apaixonar-me por ninguém se não gosto, em primeiro lugar, de mim própria. Sempre pensei que precisava de alguém ao meu lado para preencher o que eu pensava ser um lugar vazio, porque pensava que o sentimento de solidão só desaparecia quando namorava ou tinha alguém. Ledo engano. O erro das minhas relações não são os feitios diferentes, a falta de sentimentos ou o sufoco por ter sempre alguém presente; é a minha incapacidade de gostar de alguém, de confiar, de aceitar virtudes e defeitos...eu, em relações, não sei quem sou, porque eu mudo sempre e as pessoas em meu redor fazem questão de me dizer que fico sempre mais triste, mais melancólica, distante e eu sei que isso é verdade. Neste Verão, vou optar por aproveitar o tempo livre para me conhecer melhor, para saber bem o que eu quero e o que eu não quero numa relação e ver se esta compromete, ou não, a minha liberdade. Estar com os meus amigos, família e procurar novas experiências vão ser o ponto central de um Verão que espero que seja muito animado, porque eu mereço depois destes últimos meses. Como a minha mãe diz: "tudo a seu tempo. Cada panela têm o seu testo, mas para este encaixar é preciso conhecer bem as medidas à panela". Conselho sábio mãe, obrigada.

Vá, vou voltar aos estudos. Para todos aqueles que estão ou vão estar em fase de exames, boa sorte! Eu cá vou precisar de muita, acreditem...

 

P.s.: Decidi alterar o endereço do blog para o nome da minha musica preferida. Andava desconfiada que algumas pessoas da minha vida real conheciam o blog e vinham lê-lo e como gosto de falar de tudo aqui, optei por uma mudança. Espero que compreendam.

11 comentários

Comentar post