Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."


Chocolate de morango. Ela batia o pé no chão, impaciente, quando ele escondia nos inúmeros bolsos da casaca de couro - com cheiro de cigarro de menta - o ultimo quadrado daquela iguaria. Ela, bem mais inocente e imatura, fazia birra, amuava, recusava contribuir nos carinhos como casal enamorado que eram, mas nada resultava tão bem como infiltrar os dedos por baixo da grossa casaca e fazer-lhe cócegas na barriga. Sim, cócegas era o calcanhar de Aquiles dele. Ela divertia-se a vê-lo a debater-se contra as pequenas mãos dela, a chantageá-lo para que este lhe desse o alimento desejado...o pobre desgraçado, cheio de lágrimas de riso na face, lá colocava a mão num dos bolsos e tirava de lá o precioso chocolate. Ela podia ser bem pequena ao lado dele, mas ele não resistia aos poderes maléficos da sua menina. E, claro, dar-lhe o chocolate significava que ele podia saboreá-lo no seu local preferido - na boca dela, quando as suas línguas se enrolavam ao som da mais bela canção de amor. Ela era eu.

23 comentários

Comentar post

Pág. 1/3