Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."


Já perdi alguém que me amou. Uma, duas, três vezes...e a dor permanece até hoje. Sou uma jovem adulta que lido mal com a perda de alguém que detenha pequenos pedaços do meu coração. Nem sempre é fácil conquistar a minha confiança, confesso. Posso falar para a pessoa e até sorrir, mas isso não quer dizer que lhe vou contar a minha vida e, consequentemente, os meus fantasmas. Eu confio em pouquíssimas pessoas. Mas aquelas que merecem a minha lealdade e honestidade sabem, ou devem de saber, que eu dou tudo para as ver felizes e satisfeitas com a vida. Adoro um sorriso de uma pessoa que amo, mas idolatro-o ainda mais quando é provocado por mim. Os meus amigos mais íntimos são como uma segunda família: por vezes ocorrem desilusões, frustrações e erros idiotas, mas no final do dia, existe sempre um perdão em cima da mesa e um abraço sentido.  É bom saber que tenho companhia na estrada da vida...e saber que para ser feliz, não é necessário ter uma vida perfeita, mas sim as pessoas (im)perfeitas ao meu lado, num contexto real e humano.

19 comentários

Comentar post

Pág. 1/2