Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

 

 

Eu prometi, há seis longos e árduos meses, que nunca mais me apaixonava.

 

 Eu vivi este período como se estivesse num bendito paraíso, num oásis. Sentia-me leve, livre do lado negro e sujo que o amor pode transportar. Eu já não sentia a minha face molhada à imenso tempo, apenas sabia de cor o meu sorriso espontâneo.

Mas porquê que eu faço promessas que são impossíveis de serem cumpridas? Porquê que eu minto a mim própria? Porquê que eu gosto de impingir sofrimento à minha mente?

Eu quero a minha paz de volta, e, para o tal, penso que preciso de encontrar a resposta para estas incógnitas. Para encontrar as soluções eu necessito de deixar de ser cobarde. Eu quero deixar de ter medo da rejeição e lutar pelo que ambiciono. Eu não quero acabar sozinha e infeliz. Eu quero o meu próprio tipo de felicidade. Eu, nas últimas semanas, desejei-te, inconscientemente. Quebrei o meu juramento por ti, e isto provoca-me dor.

Eu já nem sei quem sou. A Cátia de antigamente não tinha medo de afirmar e demonstrar os seus sentimentos. Ela não se escondia no meio da multidão, sempre procurou destacar-se no meio da mesma. Eu, hoje, nem sei ao certo quem sou, porque perdi-me na minha própria estrada de realização pessoal.  

Nos últimos dias, tenho reparado que olhas para mim. Tu não olhas para ninguém, toda a gente sabe disso. Eu lembro-me que, no princípio do primeiro semestre, sempre que te via, tu estavas a caminhar e a olhar para a ponta dos teus sapatos. Eu não estou doida, porque não sou a única a reparar que tu olhas para mim. Eu queria ter a coragem de falar contigo, ou tu podias ter a ousadia de me dizer um simples «bom dia». Queria que as tuas mãos, que tu tanto teimas em colocar nos bolsos, fossem a companhia das minhas.

Eu prometi, mas não cumpri. Agora não sei que caminho escolher. Enfrentar os meus sentimentos ou esconde-los no meu coração? Preciso de uma luz, se preciso.

 

 

Post Scriptum: Isto pode parecer uma mistura de textos, mas não é. Isto é apenas uma tentativa de deitar para fora tudo o que ando a sentir.

 

59 comentários

Comentar post

Pág. 1/6