Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

 

 

 Odeio sentir-me pressionada. Eu não sou, nem quero, ser perfeita. Qual é a piada de ser exemplar? Não quero ninguém a seguir as minhas passadas, a imitar-me. Eu gosto de ser única, de me sentir livre, de cometer erros e de aprender com eles. Eu não sei quem vou ser amanhã, depois de amanhã ou daqui a diversos anos. Sim, eu posso ter ido para a faculdade este ano, mas isso não determina ou condiciona os meus sonhos. Não preciso de fazer só uma coisa, ter só uma profissão. Eu vou ter este espírito jovem para sempre, eu quero conhecer o Mundo e rebentar de uma vez por todas esta bolha que tanto teimas em colocar-me em redor. Não tenhas medo do desconhecido, porque eu não tenho. Arrisco a dizer que eu sou um puzzle com peças infinitas e que nunca vou descobrir a imagem final, e isto não é apavorante, porque assim não fico estagnada e posso sempre evoluir. Eu já desejei ser bailarina, e dancei, já desejei ser professora, e ensinei, já desejei ser médica, e curei, e agora desejo ser psicóloga, e vou para a faculdade estudar para o ser. Mas este sonho não anula os outros que tenho, é apenas mais um ao qual eu vou dar prioridade, mas não total. Todos os sonhos são válidos e eu vou alcançá-los, para ficar satisfeita. Mesmo que tu digas que eles são infantis, que são uma perda de tempo ou que eu não tenho capacidades para os realizar. Eu vou sempre lutar por mim.

 

31 comentários

Comentar post

Pág. 1/4