Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

 

 

Por vezes, a vida não é justa. Andávamos de mãos dadas, com aquele sorrisinho bobo e ingénuo, típico de um casal apaixonado. A única diferença é que eu ainda tenho a tendência a dizer que nós não éramos paixão, mas sim amor. Tu lançavas-me aquele sorriso travesso, bem típico teu quando querias dar-me a razão, mesmo sem o anunciares verbalmente. Tu eras o único que se apercebia, rapidamente, do meu estado de humor. Tu lias-me, como uma pessoa normal lê uma revista. O meu coração era um livro aberto para ti. Nunca mais permiti que ninguém me chamasse princesa, algo bem característica da tua parte. Eu tenho muitas minas na minha alma. De facto, as pessoas quando acidentalmente as pisam, vejo logo os teus olhos verdes na minha mente traiçoeira.

Eu sangrei tanto quando partiste. Quando me largaste a mão e esfumaste-te à minha frente. Mas agora já não sofro, porque eu sei que não era isso que tu querias. Tu imploraste-me que eu seguisse os meus sonhos, apesar de eu os imaginar ao teu lado. É árduo e triste eu estar a construir uma estrada que devia de ter sido feita por nós. Por vezes, eu sinto a tua ausência, queria sentir o teu calor, mais uma vez. Mas eu sei que não é possível. Eu vou cumprir a promessa que te fiz: não por mim, mas por nós. Mas não te esqueças da tua promessa, a de nunca desapareces da minha alma. Espero que estejas orgulhoso do meu combate, da minha persistência. Serei sempre a tua menina. A menina travessa que fazia os teus olhos brilhar.

 

Post Scriptum: Novo visual, nova musica, o que acham? :)

 

 

49 comentários

Comentar post

Pág. 1/5