Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

Endless Words

"Escrever é como abrir gaiolas: coloco as palavras em ordem, descubro a senha do cadeado, liberto os pássaros. E os sentimentos."

 

Ouvi dizer que não eras capaz de amar. Tomei conhecimento que não passavas de um bloco de gelo, um ser frio e calculista, uma alma hedionda. Que gostavas de despertar o amor numa pessoa ingénua, para logo depois lhe colocares o coração a sangrar. Alimentavas-te do sofrimento e da angústia que provocavas, e eras feliz assim. Até um dia. Um dia, conheceste-me. E sim, eu apaixonei-me, e muito, por ti. Mas eu, ao contrário das outras, vi-a o que tu eras, realmente. E não fui cega. Queria-te ensinar uma lição. Fazer-te descer desse pedestal onde te colocaste. A minha missão era partir o teu coração, e acreditava que, assim, eu não iria sofrer. Porque mais que eu te admirasse, queria transformar-te numa pessoa capaz de amar outra. Ledo engano meu. No momento em que te assediei e vi o brilho dos teus olhos a cruzar-se com os meus, enquanto tocavas Arabesque, de Debussy, soube que tu estavas apaixonado por mim e eu tinha-me tornado igual à tua antiga pessoa, fria e calculista, pois iria alimentar-me do teu sofrimento, para aprenderes a dita lição. Ao tentar ser a tua professora, acabei por me tornar, ao mesmo tempo, uma aluna. E sabes o que eu aprendi? Existem certas pessoas que não devem ser mudadas, pois corremos o sério risco de ficarmos iguais a elas. Temos de amar a pessoa como ela é na realidade, não como gostaríamos que ela fosse. Amar as virtudes e os defeitos. Amar, simplesmente.

 


 

p.s.: Fiquei em segundo lugar no concurso da Anne Marie, e recebi esta plaquinha, como prémio. Obrigada querida :)

 

p.s.(2): Mudei a imagem de fundo, a frase na barra lateral e a playlist. Já sabem que eu adorava receber opiniões.

35 comentários

Comentar post

Pág. 1/4